A sua equipe também faz parte da sua identidade de marca - Como NÃO escrever um anúncio de trabalho.

Equipe também é identidade de marca – Como NÃO escrever um anúncio de trabalho.

Essa é uma mensagem à incoerência das empresas (e marcas) que querem ser reconhecidas pelo seu posicionamento, mas que contratam de forma generalista.

O exemplo que trago aqui é apenas um das centenas de anúncios que já li do tipo, e que por algum motivo, achei que já era hora de falar sobre isso. Talvez na esperança de ver marcas sendo construídas de forma sustentável por pessoas que verdadeiramente se importam.

Recentemente vi um anúncio de trabalho por aqui que dizia

Somos uma empresa de um produto único dentro do nicho de suplementos veganos.

Iniciou bem ao apontar qual indústria estão inseridos e que tipo de produtos eles comercializam. No entanto, não foi mencionada qual é a sua visão de marca, ou a razão pela qual eles existem como negócio. O que estão tentando promover?

Por que isso é importante? Porque antes das habilidades, o principal encaixe entre um profissional e uma marca deve ser a motivação que os une. Para fortalecer a marca através do trabalho em conjunto, é fundamental que o profissional se sinta conectado, compartilhando os mesmos valores e visão da marca.

Caso contrário, isso pode virar “só um trabalho” o que resulta no profissional fazendo apenas o suficiente para manter a roda girando, ao invés de motivado pela expansão do negócio.

E então o anúncio seguia:

Nosso time está buscando por um criador de conteúdo, diretor criativo e designer de marca altamente habilidoso que possa criar e construir nossa visão do chão para cima.”

Seja realista. Se você está buscando por alguém altamente habilidoso, dificilmente você vai encontrar 3 em 1. Para que alguém seja altamente habilidoso em algo é necessário que ele seja um especialista. E especialistas estão se dedicando à sua especialidade para se tornarem um.

Não há nenhum problema em querer contratar um generalista, mas é preciso saber com clareza qual é o seu objetivo e o seu maior desafio atual.

Se você pega uma gripe, você vai ao clínico geral, se você tem problemas de respiração você vai à um otorrino ou pneumologista.

Não adianta ir na emergência do Hospital só porque o seu plano cobre, quando você precisa de um especialista. Pode até aliviar a dor, mas o problema continua lá.

Criador de conteúdo, diretor criativo e designer de marca são três funções bem diferentes. Como os títulos ainda causam muita dúvida, é interessante que você descreva o que espera que essa pessoa faça.

Por exemplo um criador de conteúdo pode ser especializado em vídeo, em texto, em ilustrações, em aúdios, etc. Qual o tipo de conteúdo que você quer trabalhar é importante definir para saber quem é a pessoa certa que deseja ter no seu time.

Um diretor criativo é alguém responsável pelo desenvolvimento de um conceito seja para um produto, marca, campanha, etc. E ele é responsável por coordenar o time que faz esse conceito se materializar. No entanto, o anúncio é mencionado que essa visão já existe, e não especifica para que exatamente eles precisariam de um diretor criativo.

Um designer de marca , ou designer gráfico especializado em marcas, existe com o propósito de traduzir em elementos visuais a sua identidade de marca, dando o tom e sentimento certo para reforçar o posicionamento da sua marca, através de um sistema visual.

que possa criar e construir nossa visão do chão para cima.”

Até agora eu não sei que visão é essa que eles querem que essa pessoa construa. Como o candidato saberá que ele está apto ou não a desenvolve-la?

Nós valorizamos Iniciativa, criatividade e visão.”

Blá, blá, blá. Para comentar este trecho, deixo o famoso video – auto-explicativo – do Murilo Gun sobre as qualidades e competências em uma entrevista de trabalho.

É simplesmente ineficaz listar qualidades abstratas. É mais eficaz exemplificar situações ou comportamentos esperados nesta posição. Assim a pessoa pode entender se ela se identifica com o que é esperado dela ou não.

Aqui é a oportunidade perfeita para falar sobre os seus valores como marca, e que tipo de alinhamento você busca na sua equipe.

É assim que se forma um time a medida que estabelece sua cultura. Você não quer que as pessoas mudem para se adequarem a sua empresa, você quer pessoas que já estejam alinhadas com o que você quer construir.

“Essa é uma oportunidade excelente para você fazer o que ama – criar algo único!”

Sempre que eu leio algo do tipo eu tenho uma leve sensação de que a empresa se coloca em uma posição como se estivesse fazendo um favor para a pessoa a ser contratada.

E eu tenho uma tendência a pensar que marcas ocupadas demais em construir a sua visão, não estão tentando convencer pessoas a trabalharem com ela e sim focadas em identificar aqueles que podem fazer isso tornar realidade.

Você trabalhará diretamente com o fundador para desenvolver uma identidade de marca única e excitante.”

Acho interessante que foi colocado como acontecerá a dinâmica do trabalho e a quem essa pessoa iria reportar. No entanto, mais uma vez é colocado como privilégio essa oportunidade. E se não acreditamos em marcas que se auto-intitulam incríveis, já que isso é papel do consumidor determinar, não vejo razão para acreditar nisso também quando é direcionado à captação de pessoas (equipe).

Afinal, o que é que caracteriza essa identidade de marca única e excitante? Que nem existe ainda.

“Você será responsável por todas as coisas visuais, incluindo, mas não limitante à.”

A partir daí seguia-se uma lista interminável de itens que dificilmente poderiam ser executados com a qualidade demandada, por uma só única pessoa.

Quem é o seu público (na hora de contratar)

O seu primeiro cliente é o seu colaborador. Na hora de fazer um anúncio de propaganda, a primeira coisa é ter em mente a Persona que irá se conectar com a mensagem. Da mesma forma é importante ter em mente a Persona que irá se conectar com o anúncio de trabalho.

A regra pro seu consumidor, é a mesma para o seu time. Se você divulga um anúncio para todo mundo, é bem provável que terá uma conversão não qualificada. Em outras palavras, que não vai te trazer o resultado que você espera.

O problema começa com não entender exatamente o que você quer e quais são os seus objetivos. As consequências disso é que te leva a pensar que você precisa de mais coisas do que realmente é necessário para realizar seus objetivos, porque você assume que isso provavelmente deve resolver.

Qual é o seu objetivo do momento para o seu negócio? E qual é o próximo passo para que ele aconteça? Quem é essa pessoa que pode te ajudar a dar esse passo? Foque nisso.

O que contratação tem a ver com identidade de marca

Tudo que for feito em uma empresa, se feito em torno dos seus valores, geram desenvolvimento com consistência e a consistência constrói confiança, não só com o seu público interno (equipe), mas com o seu público externo (clientes que desejar atrair). A sua narrativa de marca existe para ser direcionadora de uma história consistente.

Marcas de grande valor estabelecem conexão emocional com seu público e colaboradores, elas fazer surgir sentimentos de confiança, afeição e proximidade.

Clientes são influenciados por suas emoções na decisão de compra. E essas emoções são impulsionadas pelos colaboradores que possuem ligações emocionais com a marca. Isso ajuda o negócio naturalmente obter lucros sustentáveis, aumentar o valor da marca e contar histórias.

Quanto mais os colaboradores tiverem da essência da marca e de sua identidade, mais inovadora ela se torna dentro daquele universo.


Artigos relacionados:

Marcas não se importam – pessoas sim!

Você não é um cargo, nem uma área de estudo.

Como contar sua história para conectar com as pessoas certas


O que você achou do artigo? Divide comigo suas percepções sobre o assunto 🙂

Espero que o meu conteúdo faça o seu dia, como o seu comentário faz o meu!

Me segue no instagram para acompanhar textos e reflexões em tempo real sobre viver uma vida de aventura, storytelling para marcas e como histórias conectam pessoas.


Se inscreve na minha newsletter ‘Por trás da História’ – Faça parte dessa conversa, onde eu compartilho recursos, estratégias e pensamentos sobre:

  1. Storytelling para negócios
  2. Comportamento humano e conexão
  3. Reflexões sobre coragem {e vida}

0 comments on “Equipe também é identidade de marca – Como NÃO escrever um anúncio de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *