Trabalho remoto e identidade de marca

O que o trabalho remoto tem a ver com identidade de marca?

Uma marca é como uma filosofia de vida que guia a empresa, os seus serviços, processos e cultura organizacional. Valores bem estabelecidos são os principais pilares de uma marca forte, pois todo os aspectos de marcas devem ser desenvolvidos e expressados a partir dos seus valores.

Como um dos meus valores principais no meu negócio é a Liberdade, não é surpresa que há seis anos eu tenha pedido demissão da empresa que eu trabalhava pra começar meu negócio e poder trabalhar de onde eu quiser. Então já estou há esse tempo todo lidando com as alegrias e desafios do trabalho remoto.

Mas o que ainda era uma grande surpresa pra mim até antes dessa epidemia de vírus, era como marcas – grandes marcas – que comunicavam valores de liberdade, bem-estar, equilíbrio, aventura, etc. e tinham políticas de trabalho tão rígidas com seus colaboradores que era quase como se da porta pra dentro fosse a fotografia oposta, do que era feito/dito da porta pra fora. Me dava um curto-circuito mental só de pensar que a mesma pessoa que escrevia uma comunicação “medite, viva mais leve e mais zen, caminhe na natureza”, era a mesma pessoa que trabalhava 12 horas trancada em um escritório, e dias de folga era algo que pareciam existir em uma realidade muito distante dali.

Sério, o meu desejo é gritar isso para todos os ventos:

CULTURA ORGANIZACIONAL TAMBÉM É MARCA! E os primeiros clientes são SEUS COLABORADORES.

Uma política de trabalho deve sim refletir os valores e a visão de uma marca. Ou você acha que o Google tem aquele campus todo e que você pode levar o seu cachorro pro trabalho só porque eles são legais? Não. É que como marca e empresa o Google expressa sua identidade em tudo. De dentro pra fora.

O que não significa aqui que todo mundo que trabalha no Google é super feliz e ama o que faz. Inclusive já tive acesso a entrevistas que contam como trabalhar lá pode ser duro e te levar a uma pressão doida. No entanto, voltando ao ponto do texto, é sobre ter

políticas de trabalho e internas, coerentes com o seu discurso de marca, com a sua promessa, com a sua visão para o mundo.

Eu espero que com a essa mudança mundial na configuração do trabalho que essa situação toda impôs às empresas, a gente como sociedade de desapegue dos padrões de como as coisas são feitas, só porque elas são feitas assim há muito tempo.

Existe um mundo novo e incrível lá fora, diferente de como a gente tá acostumado a fazer as coisas. E empresas ficariam impressionadas como que permitir que os seus colaboradores fluam pelo mundo, retorna em criatividade e inovação para ela mesma.

Afinal, a gente só consegue pensar diferente, quando somos expostos a coisas diferentes.

Se algum dos valores abaixo, faz parte dos seus pilares de marca, então você como gestor precisa repensar, alinhar ou reforçar sua política de trabalho flexível:

Esses são alguns exemplos dos valores que abraçam esse contexto:

→ Sustentabilidade ambiental, Desenvolvimento tecnológico, Liberdade, Criatividade, Aventura, Bem-estar, Saúde.

Trabalhar remoto (nem sempre) é fácil

Assim como tem prós e contras em se trabalhar fixo em escritório, também existem os mesmos para o trabalho remoto. São desafios novos para a maioria das pessoas e que as vezes são necessários anos de sofrência para encontrar um equilíbrio. Acredite ou não, não parar de trabalhar nunca, é um das possíveis consequências para quem trabalhar remoto, o que pode levar à sensação de exaustão.

Por já ter passado por esse e mais outros desafios nessa jornada, eu achei incrível quando surgiu a RemoteBox, iniciativa 100% brasileira, ela é uma comunidade feita por trabalhadores remotos para trabalhadores remotos (e pra quem quer ser).

Lá você pode se conectar, tirar suas dúvidas, pedir ajuda de quem já passou por isso e conhece os caminhos. E o melhor de tudo: (estou ansiosa por isso) é que muito em breve eles vão lançar uma certificação gratuita em trabalho remoto, ou seja, com isso se você é trabalhador, estará super preparado para fazer o seu trabalho acontecer de qualquer lugar, e se você é empresa saberá como continuar deixando a sua marca no mundo, gerindo equipes remotas com a melhor eficiência e tranquilo de que todo mundo que trabalha com você é certificado e está pronto pra essa jornada.

Para fazer parte dessa comunidade é só clicar nesse link 🙂

Estou curiosa para saber qual a sua opinião sobre o papel do trabalho remoto na experiência de marca pelo colaborador? E quais outros valores você tem em mente que o trabalho remoto se encaixa como uma ação prática?


Artigos relacionados:

Equipe também é identidade de marca – Como NÃO escrever um anúncio de trabalho.

Marca como promessa e compromisso – O que é identidade de marca?

Marcas não se importam – pessoas, sim!


Me segue no instagram para acompanhar textos e reflexões em tempo real sobre viver uma vida de aventura, storytelling para marcas e como histórias conectam pessoas.


Se inscreve na minha newsletter ‘Por trás da História’ – Faça parte dessa conversa, onde eu compartilho recursos, estratégias e pensamentos sobre:

  1. Storytelling para negócios
  2. Comportamento humano e conexão
  3. Reflexões sobre coragem {e vida}

0 comments on “O que o trabalho remoto tem a ver com identidade de marca?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *